BLOG

20/10/2020 - Candidatos, Recrutadores

A inteligência emocional dentro das empresas

Tornou-se muito comum, nos últimos tempos, falar em inteligência emocional. Mas você saberia defini-la? Segundo Daniel Goleman, o autor mais famoso a respeito deste tema, inteligência emocional é o “conjunto de habilidades que nos tornam capazes de identificar os nossos próprios sentimentos e os dos outros, de nos motivarmos e de gerir bem as emoções dentro de nós e dos nossos relacionamentos”.

 

Em outras palavras, é a capacidade que temos de compreender e gerenciar nossas próprias emoções e também de aprender a lidar com as emoções e sentimentos das pessoas que estão ao nosso redor, objetivando resultados positivos tanto na vida pessoal quanto na profissional.

Ainda de acordo com Goleman, há cinco pilares que são a base da inteligência emocional:

  • Autoconhecimento;
  • Autocontrole;
  • Automotivação;
  • Empatia;
  • Habilidade social.

Ao saber gerir suas próprias emoções, você melhora seu desempenho no trabalho, tendo jogo de cintura com os estresses cotidianos, como prazos, pressões, conflitos e diferentes comportamentos de colegas com quem convive.

A inteligência emocional melhora as relações no trabalho

A IMPORTÂNCIA NO AMBIENTE CORPORATIVO

A gestão de pessoas é uma tarefa árdua, pois lida com uma série de sentimentos que vão dos mais simples aos mais complexos. Insubordinação, desentendimentos entre funcionários e falta de cooperação nas equipes são os conflitos mais frequentes no dia a dia das empresas. Por isso, a inteligência emocional tem se tornado fundamental em atividades relacionadas à liderança, gestão e organização.

Há um novo parâmetro de liderança, a partir de novos modelos de relacionamentos, graças às escolhas de seus líderes. Focada nas pessoas e entendendo suas necessidades (o que estão passando e porque estão se comportando de determinada maneira), a performance dos colaboradores passou a seguir naturalmente o espírito da empatia.

É mais do que sabido que o exemplo deve vir de cima. Líderes descontrolados, mal educados ou inflexíveis, que tenham por hábito gritar com todos por qualquer coisa e não ouvir o outro, criam um ambiente desgastante e inseguro para os colaboradores. Quando eles conseguem controlar as emoções negativas, a tomada de decisão muda, e começam a perceber os acontecimentos de maneira positiva, resolvendo os problemas com mais tranquilidade.

 

COMO COLOCAR A IE EM PRÁTICA NO TRABALHO

As empresas podem contribuir para um ambiente em que cada funcionário desenvolva a sua inteligência emocional. Compreendendo a si mesmos e aos colegas e estimulando a empatia e motivação, os profissionais alcançam melhores resultados. Algumas ações que possibilitam o desenvolvimento da IE em uma equipe de trabalho são:

1) Oferecer treinamentos aos colaboradores para desenvolver atitudes positivas dentro do ambiente da instituição, solucionando conflitos comuns no dia a dia, com uma boa comunicação.

2) Tornar o feedback uma prática constante pelos gestores de RH àqueles que demonstram comportamentos sem maturidade emocional também incentiva a melhoria. Críticas construtivas e de forma respeitosa fazem com que os colaboradores se sintam valorizados pela empresa.

3) Estreitar vínculos e conhecer os pontos fortes e fracos dos colegas ajudam a equipe a evoluir e solucionar problemas do grupo, melhorando consequentemente seu rendimento.

Trabalhando com a inteligência emocional, é possível formar líderes bem-sucedidos, capazes de guiar empresas e negócios até o sucesso.

 

 

Post relacionados

15/06/2021 - Recrutadores

Assim como todos os profissionais que entram no mercado de trabalho, as pessoas com Down se fortalecem e mudam suas posturas, sentindo-se mais independentes e capazes de realizar seus desejos quando começam a trabalhar.

08/06/2021 - Candidatos, Recrutadores

O home office – ou trabalho remoto – já era praticado por algumas empresas com parcimônia há alguns anos, tanto que passou a ter uma regulamentação própria após a Reforma Trabalhista, em 2017.

01/06/2021 - Candidatos, Recrutadores

Com a segunda onda da pandemia da Covid-19 e o alto número de mortes que ainda assombram o país – sem falar na possibilidade de uma terceira onda –, muitos colaboradores se sentem perdidos em relação à volta ao trabalho presencial.

 

Av. da Liberdade, 1000 – 7º andar – Cjto 703
Liberdade – S. Paulo/SP - CEP 01502-001

+55 11 5906-7500

+55 11 3262-5562